NARRATIVA DE UMA DESPEDIDA






NARRATIVA DE UMA DESPEDIDA 








Nos teus olhos encontro vida, ainda, 

E uma espécie de encanto, indecifrável, 

Discreto, porque a vida se te finda 

Mas, como tu, directo, franco, afável, 





Pronto pra confirmar que a vida é linda, 

Ainda que tão curta e sempre instável, 

Apesar do pesar com que nos brinda, 

Sendo-te, embora, a morte inevitável. 





E adormeces comigo à tua beira 

Deixando uma mensagem derradeira 

Que criou vida própria e que perdura 


Até hoje e até sempre, enquanto eu viva. 

(trinta e sete anos conta, a narrativa, 

e eu não vos sei dizer se estou madura) 








Maria João Brito de Sousa – 18.10.2018 – 14.54h 








Soneto inspirado na leitura do poema “A Vida em Teu Olhar”, de Joaquim Sustelo. 

Neste soneto, narro a partida do meu avô poeta, António de Sousa, trazendo-a para o momento presente. 




Mensagens populares deste blogue

O FEITIÇO DA ÁGUA

A FACE OCULTA DA EMOÇÃO

MÃO(S) II